Novas leis restringem liberdade religiosa na China

A ONG Human Rights Watch (HRW) divulgou na semana passada o seu 26º relatório sobre direitos humanos em mais de 90 países, destacando alguns países onde a liberdade religiosa e de expressão estão ameçadas.

A China é uma das nações que tem descumprido as normas internacionais de direitos humanos. O relatório mostra que membros de grupos em defesa dos direitos humanos foram vítimas de uma campanha agressiva por parte do governo.

Entre julho e setembro do ano passado, cerca de 280 advogados que defendem ativistas e movimentos religiosos foram presos na China. Destes, 40 permanecem detidos sob custódia e a grande maioria está em locais secretos sem poder se comunicar com advogados ou familiares.

“O governo chinês também propôs leis para dificultar o funcionamento de ONG internacionais no país”, interpretando “a crítica pacífica como uma ameaça à segurança nacional”, diz o relatório da Human Rights Watch.

A prisão do advogado Zhang Kai, que prestava assessoria jurídica aos cristãos na província de Zhejiang, também foi citada no relatório. O advogado representava os cristãos que foram presos por resistirem à remoção forçada de cruzes em prédios de igrejas.

O documento da HRW afirma que em 2015 houve redução do número de crimes elegíveis à pena de morte, de 55 para 46 casos.

A ONG alerta que a China continua a ser um estado autoritário onde muitos dos direitos humanos são restringidos.

Fonte: Gospel Prime

Comente com o Facebook: