Missionários vão para a Coreia do Norte: “Daremos nossas vidas por Jesus”

Missionários vão para a Coreia do Norte: “Daremos nossas vidas por Jesus”A Coreia do Norte é o pior país do mundo para um cristão viver, segundo o ranking da Missão Porta Abertas. Os relatos de perseguição, além de morte, incluem torturas e envio para campos de concentração. Recentemente, missionários estrangeiros foram presos por tentarem evangelizar. Foram condenados à prisão perpetua em campos de trabalho forçado.

Mesmo assim, dezenas de cristãos chineses estão se dispondo a irem para a Coreia do Norte como missionários em tempo integral. Alguns são pastores jovens que entenderam ser necessário uma ação imediata. Eles foram selecionados e já estão em treinamento intensivo.

A missão China Aid, responsável pelo projeto, não dará maiores detalhes por questões de segurança. Mas em condição de anonimato, dois desses futuros missionários falaram sobre o desafio para o site Christian Today.

Eles dizem não terem “nenhum medo” de serem presos ou enfrentarem tratamento brutal das autoridades, caso sejam pegos. Cientes que correm perigo, estão determinados a compartilhar Cristo com os norte-coreanos.

Os pastores contam que, além de obediência à Palavra, sua inspiração vem da vida de um líder da igreja chinesa que foi para a Coreia do Norte, onde viveu por 17 anos. Um dia, seu corpo foi encontrado boiando no rio Tumen, no nordeste da China, perto da fronteira entre os dois países. Ele fora esfaqueado dezessete vezes, provavelmente assassinado por estar evangelizando.

“Por isso estamos agora reunindo esta equipe. Não temos medo, estamos dispostos a morrer se for preciso. Porque sabemos que não se trata de cuidar de nós mesmo, pensamos neles [norte-coreanos], tudo o que importa é o reino de Deus”, afirmou um agregado.

Os missionários devem atravessar a fronteira no próximo mês. “Nós os amamos, e Deus os ama, e Deus tem misericórdia deles. Por isso, estamos dispostos a dedicar nossa vida a eles. Esperamos que todos possam contribuir com os esforços a deste ministério. Podemos nos unir em oração e cumprir o propósito em conjunto”, ressaltam.

A China Aid decidiu divulgar parte do plano para que cristãos do mundo todo possam interceder por ele. As condições para ser missionário nesse projeto é ser solteiro, ser ligado a uma igreja local e estar pronto para sacrificar sua vida para Cristo a qualquer momento. A missão deixa claro não tem como garantir a segurança dos voluntários.

Ainda segundo os pastores, apesar de haver relatos sobre uma igreja subterrânea na Coreia do Norte, a maioria dos cristãos jamais conseguirá falar abertamente sobre sua fé, pois sabem que além de serem presos e torturados, suas famílias também sofreriam, mesmo que não fossem cristãos.

Encerraram contando que não fazem questão de serem reconhecidos por pessoas na terra. Eles vão sem saber se um dia irão voltar. “Queremos apenas fazer um esforço para Jesus Cristo. Sabemos que fomos chamados por Deus para o ministério e vamos fazer algo que ninguém mais parece querer fazer.”

Seguidamente surgem relatórios terríveis sobre as condições miseráveis de vida dos norte-coreanos que padecem sob um governo comunista que restringe totalmente a liberdade religiosa de seus cidadãos, em nome do ateísmo estatal.


Fonte: Gospel Prime

Comente com o Facebook: